Para quem quer programar e não tem nenhuma noção de programação ou já tem um mínimo de conhecimento, uma boa escolha para iniciar no mundo do desenvolvimento web é escolhendo o PHP como base de programação para o lado do servidor. Começar a programar em PHP pode facilitar nos primeiros passos, pois o PHP é uma linguagem de rápida assimilação.

 

Conceito básico

Server-side x Client-side

O PHP é uma linguagem de programação processada no servidor. Todo o código desenvolvido é interpretado pelo servidor linha a linha, diferentemente de códigos em javascript ou html que são interpretados do lado do cliente (client-side). Apenas o resultado do que foi processado é que aparece no navegador do cliente.

É importante este tipo de definição, pois algumas pessoas têm dificuldade em um primeiro momento em distinguir estes dois tipos de cenários.

 

Dica #1 – Escolha um ambiente de desenvolvimento profissional

Apesar de ser possível programar em PHP usando um editor de texto simples como o notepad, gedit, vi, vim, nano, sublime e outros, é muito interessante começar trabalhando com um ambiente de desenvolvimento preparado para lhe suportar e alertá-lo sobre possíveis erros em seu código.
Tenho utilizado ultimamente o NetBeans, que é um ambiente de desenvovimento feito em Java e que me permite lidar com vários projetos ao mesmo tempo, reusar códigos facilmente e por ser java, posso usá-lo no Ubuntu, meu atual sistema operacional, sem a necessidade de gambiarras adicionais.

Existem muitos outros ambientes de desenvolvimento para PHP, como por exemplo o Eclipse Galileo, PHPStorm, rubymine, Komodo, PHP Designer, PHP Edit, etc. Fica à escolha de cada um. Veja o que melhor se adapta às suas condições e busque otimizá-lo para lhe dar melhores resultados com o passar do tempo.

Para quem está começando, escolher um bom ambiente de desenvolvimento é interessante, pois facilita no aprendizado e permite estabelecer um fluxo de trabalho mais direcionado.

Têm aquelas pessoas que preferem os editores de texto simples, como os que citei acima. Se você for por este caminho, dê preferência ao sublime. Além de ser simples e leve o sublime possui alguns recursos que vão além do básico, como a seleção múltipla por exemplo, que pode ajudá-lo a ter mais produtividade no desenvolvimento dos seus códigos.

 

Dica #2 – Pesquise, pesquise, pesquise

Pesquise bastante! Use o google e outros sites de busca como seus aliados. Trace quais serão os objetivos dos seus primeiros projetos e faça pesquisas direcionadas para tentar solucionar suas dúvidas. Tente entender cada linha de código antes de sair copiando e colando qualquer coisa por aí, pois isso lhe ajudará a criar maturidade durante seus primeiros desenvolvimentos e assim ficará mais confortável a desenvolver seus próprios códigos por conta própria sem precisar consultar muito outros códigos já prontos.

Uma ótima referência de pesquisa é o próprio site da comunidade de desenvolvedores que mantêm o PHP (www.php.net). Lá você encontrará as últimas atualizações, terá contato com toda a documentação do PHP e terá oportunidade de ver exemplos e comentários de outros desenvolvedores para diversas situações ou problemas já vivenciados por eles. Outro site, no formato de pergunta e resposta, que pode lhe auxiliar bastante é o Stack Overflow (www.stackoverflow.com). Várias dúvidas, algumas muito simples até, são postadas por lá, respondidas por vários contribuidores e pode ser uma ótima fonte de consulta para quem está começando.

 

Dica #3 – Desenvolva focado em segurança

Uma das tendências atualmente é o foco em segurança. Falar em segurança de um sistema web é um tanto quanto complicado, uma vez que envolve diversos fatores a serem considerados. Contudo, você como um desenvolvedor web, ciente da sua contribuição na garantia da segurança dos dados daqueles que irão acessar seu site/sistema, deve no mínimo se preocupar com coisas básicas antes de começar a desenvolver.

Primeiramente, utilize versões mais atualizadas do PHP ou versões que tenham todos os patches de correção implementados. Fuja daquelas que têm vulnerabilidades conhecidas, mas que muitos provedores ainda insistem em utilizá-las. Se você está montando seu próprio ambiente de desenvolvimento, fica fácil escolher a melhor versão do PHP, já que tem a flexibilidade de instalar aquela que quiser fazendo o download diretamente do php.net. Caso utilize alguma distribuição linux, basta manter o sistema atualizado que constantemente os mantenedores liberam as devidas correções de acordo com os últimos releases divulgados.

Outra preocupação que deve estar na mente de todo programador é a seguinte: Procure “higienizar” seu código evitando que ele seja injetável ou manipulável por padrão. Quando você desenvolve um site ou sistema a principal importância dele, além de divulgar aquilo que você quer, é fazer interação com usuários. Nesta interação, espera-se que os usuários sejam capazes de enviar e consultar dados no servidor. Nesta etapa, o seu código deve estar bem preparado para que essa interação não traga riscos de segurança que comprometam a confiabilidade e a qualidadade das informações armazenadas no servidor. Além disso, um código bem escrito e focado em segurança, pode ser portado facilmente para outros servidores sem ter que se preocupar em implementar medidas adicionais que visam contornar brechas de segurança deixados por desenvolvedores descuidados. Essa “higienização” nada mais é do que aplicar filtros à todas as requisições de formulário que são enviadas ao servidor. O próprio PHP já possui vários filtros criados que são largamente utilizados no intuito de evitar problemas deste tipo. Veja por exemplo detalhes em http://php.net/manual/en/filter.filters.sanitize.php para alguns filtros de higienização.

Na ausência deste tipo de cuidado, seu código por padrão ficará vulnerável a dois tipos de ataques bem comuns: SQLi (SQL injection) e XSS (Cross Site Script). No site da OWASP possui diversos guias que podem auxiliá-lo a manter um mínimo de segurança contra estes tipos de ataques: SQL Injection prevention e XSS prevention.

 

Dica #4 – Mantenha-se informado e em contato com outras pessoas

Contribua em fóruns, faça parte de grupos de discussão e busque as últimas novidades sobre o que está acontecendo no mundo PHP. Manter-se atualizado e trocar ideias com outros desenvolvedores irá lhe ajudar muito a entender as últimas tendências, o que está se tornando obsoleto, quais as melhores formas de se fazer determinadas rotinas de programação e principalmente lhe permitirá estar inserido em uma rede de contatos que poderá lhe render oportunidades para trabalhos futuros.

 

Dica #5 – Não se limite unicamente ao PHP

O PHP é um ótimo ponta pé inicial para o mundo da programação web, todavia existem diversas linguagens de programação tanto server-side como client-side. Invista no seu aprendizado e vá galgando devagar novos passos rumo à diversidade. Procure se inteirar sobre tendências de programação client-side para melhorar usabilidade com usuários e vá aos poucos aplicando essas tendências em seus sites e sistemas. Dessa forma, você vai se tornando um profissinal cada vez mais multidisciplinar e capaz de lidar com diversos cenários, seja no back-end ou no front-end.

Para linguagem de marcação e estilos, sugiro começar de cara no HTML5 e CSS3. Essas linguagens evoluíram muito e podem agregar muito em usabilidade se utilizados de forma correta. Para linguagem client-side, vale estudar javascript, jQuery, Ajax, AngularJs e NodeJs.

 

Conclusão

Seguindo as dicas acima o iniciante será capaz de se desenvolver de forma rápida e amparado por recursos robustos fazendo com que seus passos nessa longa trilha que é a programação no mundo PHP sejam mais assertivos e direcionados para objetivos sólidos. Atualmente é possível encontrar vários tipos de profissionais no mercado, cada um trazendo uma bagagem e um certo nível de conhecimento técnico. Para se destacar e alçar voos mais longos começar de forma correta é essencial!

 

Referências

http://www.1stwebdesigner.com/things-beginner-developers-should-know/

http://php.net/

https://www.owasp.org

http://aprenderphp.com.br/artigo/introducao-ao-php/

http://blog.thiagobelem.net/ambiente-de-desenvolvimento-para-iniciantes/

WhatsApp Fale comigo!